Cuidados

Saiba quais são os impactos da imunidade baixa nas crianças

Alimentação balanceada e vacinas em dia combatem o problema. Foto: iStock, Getty Images

Hábitos saudáveis e uma alimentação balanceada ajudam a prevenir a imunidade baixa.

 

Crianças com imunidade baixa são contaminadas por doenças infectocontagiosas mais facilmente, o que diminui sua qualidade de vida e pode gerar complicações no futuro. O sistema imunológico ainda está em desenvolvimento durante a infância, e, por isso, precisa de atenção redobrada.

Alguns cuidados com os hábitos e a alimentação podem ajudar a fortalecer o organismo dos pequenos e evitar doenças. Confira.

Sinais que indicam imunidade baixa

imunidade baixa, também chamada de imunodeficiência, facilita a sobrevivência e ploriferação de vírus, bactérias e fungos no organismo. Com isso, a possibilidade de se pegar todo tipo de doenças é muito maior.

Os pais devem ficar sempre atentos a alguns sinais que podem indicar alterações na imunidade natural dos seus filhos. Alguns deles são:

– Duas ou mais pneumonias no último ano

– Quatro ou mais episódios de otite em um ano

– Estomatites de repetição ou monilíase por mais de dois meses

– Abscessos de repetição ou ectima

– Um episódio de infecção sistêmica grave (meningite, osteoartrite, septicemia)

– Infecções intestinais frequentes ou diarreia crônica

– Asma grave, doença do colágeno ou doença autoimune

– Histórico familiar de imunodeficiência.

Alimentação balanceada e vacinas em dia combatem o problema. Foto: iStock, Getty Images

Muitos pais se preocupam com os sinais errados, que na verdade não são causados pela imunidade baixa. Alguns desses casos são quando a criança tem resfriados frequentesviroses, herpes labial ou corrimentos. Esses fatores não indicam imunodeficiência.

diagnóstico de imunidade baixa pode ser feito apenas por um profissional da saúde. Com alguns exames e testes laboratoriais gerais e específicos, o médico avalia como está a o sistema de defesa da criança.

É importante destacar que não se deve fazer a automedicação, pois ela pode gerar complicações e até mesmo atrapalhar o diagnóstico clínico.

O que fazer para tratar a imunidade baixa

Quando a imunidade baixa é realmente diagnosticada, podem ser prescritos antibióticos, imunoglobulinas para repor anticorpos e vacinação, juntamente com o acompanhamento médico.

O sistema imunológico das crianças está relacionado à alimentação, ao sono, ao ritmo do dia a dia e às atividades físicas, entre outros fatores. Por isso, alguns cuidados são fundamentais para manter a imunidade forte, garantindo um desenvolvimento saudável dos filhos.

Uma das medidas mais importantes para evitar a imunodeficiência é seguir corretamente a agenda de vacinação infantil, fazendo com que a criança desenvolva imunidade específica contra doenças agressivas. Alguns alimentos também ajudam a fortalecer o sistema imunológico e evitar as doenças mais comuns.

Frutas como laranja, limão, goiaba, melão, mamão e morango são fontes de vitamina C e antioxidantes, evitando a oxidação das células do sistema imunológico. Já o iogurte tem bactérias que ajudam a combater doenças inflamatórias do intestino.

Peixes, castanha-do-pará, algas e caju são ricos em ômega 3 e ômega 6, que melhoram a imunidade, quando acompanhados de uma alimentação equilibrada. Por sua vez, vegetais de coloração amarela ou avermelhada também ativam e fortalecem o sistema imunológico. É o caso da cenoura, da manga e da goiaba, por exemplo.

Gostou das dicas de saúde? Então deixe um comentário!