Gestação

Manchas na pele: Aprenda como lidar com o melasma na gravidez

Manchas na pele na gravidez estão associadas a taxas de hormônios. Foto: Shutterstock

Para não prejudicar a gestação, manchas na pele devem ser tratadas com cautela.

As manchas na pele podem aparecer por diversos motivos. Os melasmas, mais recorrentes em mulheres, podem afetar as grávidas por conta das altas taxas de hormônios no corpo. Descubra como identificar e tratar esse problema.

O que são as manchas na pele?

O melasma é uma doença que resulta no aparecimento de manchas na pele, normalmente no rosto. As manchas também podem aparecer nos braços e no colo.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), não existe uma causa definida. Muitas vezes, o uso de anticoncepcionais femininos, a gravidez e a exposição solar são fatores associados ao problema. Ainda segundo a SBD, o fator desencadeador é a exposição à luz ultravioleta e mesmo à luz visível. A predisposição genética também influencia no surgimento dessa condição.

Melasma na gravidez

Em um período em que os hormônios femininos estão a mil, as gestantes têm mais chances de ver o aparecimento de manchas na pele. Isso acontece porque os hormônios estrógeno e progesterona estimulam a atividade do melanócito, célula que produz a melanina, que dá cor à pele.

Manchas na pele na gravidez estão associadas a taxas de hormônios. Foto: Shutterstock

Tratamento e prevenção das manchas na pele

O melasma costuma aparecer como pequenas manchas mais escuras do que a sua pele natural. São comuns manchas na face, podendo ser nas maçãs do rosto, testa, nariz, lábio superior (região do buço), têmporas, lateral dos braços e no colo. As manchas têm formatos irregulares e bem definidos e são geralmente simétricas, indica a Sociedade Brasileira de Dermatologia.

A partir do momento em que você notar o aparecimento de manchas na pele, procure o seu médico dermatologista e comente sobre o assunto. Deverão ser analisados também os procedimentos necessários, pois alguns deles devem ser realizados somente após o fim da gestação.

Os tratamentos variam, mas sempre compreendem hábitos de proteção contra os raios ultravioleta, a luz visível e o uso de medicamentos tópicos e procedimentos para o clareamento.

Protetor solar

Sempre que for sair de casa, passe protetor solar em todo o seu corpo e rosto. A Sociedade Brasileira de Dermatologia determina que o fator de proteção solar mínimo seja 30. Dê preferência para os filtros que protejam contra raios ultravioleta A (UVA) e ultravioleta B (UVB). Ao longo do dia, se você suou ou teve contato com a água, aplique mais uma camada de protetor solar.

Cremes clareadores

Os cremes clareadores com hidroquinona, ácido glicólico e ácido azeláico podem ser recomendados. Os resultados podem demorar até dois meses para aparecer. Por ser um tratamento mais agressivo, é necessário uma conversa sobre as chances de quaisquer prejuízos à gravidez.

Outros dois tratamentos podem ser os peelings a laser e a luz intensa pulsada. Qualquer que seja a opção, é essencial conversar antes com o seu médico.

Gosta das nossas dicas de bem-estar? Então deixe um comentário!