Catarro verde pode indicar infecções graves

catarro-verde-shutterstock

Secreção com odor desagradável indica problemas pulmonares. Foto: Shutterstock

Catarro verde pode indicar infecções graves

Aparência e odor do muco se alteram conforme a gravidade da doença.

O nariz de seu filho está quase sempre escorrendo? Não se preocupe. É normal, especialmente no outono e no inverno. Quando notar a presença de secreção, também não precisa ligar imediatamente para o pediatra. Sem cor e cheiro, esse é o muco natural das vias áreas e tem como função protegê-las. Agora, quando há catarro verde, aí sim você deve prestar mais atenção e procurar ajuda médica.

A cor e a consistência do catarro da criança são sintomas para diversas patologias. Em situações de contaminação por algum vírus ou bactéria, a textura do muco pode mudar, ganhando uma cor diferente e apresentando um odor desagradável.

Quando o catarro é amarelo e grosso, costuma significar o início de alguma infecção respiratória, como laringite e rinite. Se o muco amarelo vai ficando esverdeado, a textura engrossa mais ainda e é perceptível um cheiro desagradável na secreção. Nesse cenário, é preciso marcar uma consulta médica para verificar a existência de infecção bacteriana.

catarro-verde-shutterstock

Secreção com odor desagradável indica problemas pulmonares. Foto: Shutterstock

Catarro verde indica doenças

O catarro verde – ou amarelo bem escuro – apresenta consistência densa e tem cheiro bem forte. Talvez a infecção seja mais séria, podendo ser no pulmão. Não hesite em procurar a avaliação de um médico.

Os vírus que causam os resfriados intensificam a produção de secreção, resultando em acúmulo de catarro nas vias aéreas. Nesse meio, as bactérias se proliferam e dão origem à chamada infecção bacteriana. As mais comuns nos pequenos são sinusites, otites médias, amigdalites e pneumonias.

Sinusite

Nas crianças, a sinusite causa tosse com catarro, especialmente ao deitar para dormir. Como a secreção não fica presa nos seios da face, é raro os pequenos se queixarem de dor de cabeça. Nesses casos, o muco escorre pela garganta e pode produzir mau hálito. Se seu filho estiver muito encatarrado, poderá expelir o muco pelos olhos.

Otite

Após um resfriado, as crianças podem evoluir para uma alta produção de catarro. Esse acúmulo de muco às vezes atinge a região dos ouvidos, causando uma infecção chamada de otite média aguda. Quase sempre, essa patologia vem acompanhada de febre alta. Dependendo do tamanho da infecção, seu filho pode sentir dor e dificuldade para dormir na posição horizontal.

Amigdalite

As amígdalas da garganta são órgãos de defesa. Ao serem infectadas por bactérias, o que pode ocorrer após um resfriado, há um quadro de amigdalite bacteriana. Entre os sintomas da doença estão febre alta, indisposição, dor para engolir alimentos e até a própria saliva, e falta de apetite. Em bebês de até 1 ano, a enfermidade costuma se dar apenas por vírus.

Pneumonia

O acúmulo de catarro pode atingir as vias aéreas inferiores, alcançando os pulmões. A proliferação bacteriana na região leva à pneumonia. Febre alta, falta de apetite, indisposição, dificuldade para respirar e prostração são algumas das características a serem observadas nas crianças.

Informações importantes

– Bactérias e vírus sobrevivem no muco de três a cinco dias

– Devido ao curto período de sobrevivência, o contágio da doença é comum

– Tossir ou espirrar perto de alguém que esteja saudável pode transmitir a enfermidade

– A tosse é a forma ideal para eliminar o catarro

– Não force a tosse. Ela deve ser natural

– Faça a criança beber bastante água para ajudar o muco a se desmanchar e ser expelido

– Catarro contido em exagero, ou se infectado por vírus ou bactérias, pode causar problemas mais graves

– Quanto mais tempo o catarro permanecer nos seios nasais, mais verde ele ficará.

Tirou suas dúvidas? Deixe um comentário! E continue ligado para conferir outras dicas de saúde e bem-estar.